Problemas de Optimização no Novo Jogo de RPG de Ação Atlas Fallen

Em uma época em que encontrar jogos bem otimizados é um desafio, sempre há espaço para surpresas. Recentemente, alguns jogos têm se destacado por funcionar bem mesmo em hardware modesto, enquanto outros decepcionam com problemas de otimização. Um exemplo positivo é Baldur’s Gate 3, enquanto um caso oposto é Remnant II. No entanto, o mais recente lançamento, “Atlas Fallen”, um Action RPG que custa 50€, tem causado decepção entre os jogadores, apesar de oferecer um modo cooperativo, o que geralmente é bem recebido. Análises iniciais no Steam mostram apenas 44% de avaliações positivas, indicando um desagrado inicial dos usuários.

 

O Problema com Atlas Fallen

“Atlas Fallen” foi lançado recentemente e já se tornou uma decepção para muitos jogadores. As análises iniciais sugerem que o jogo é monótono e, em alguns casos, foi comparado desfavoravelmente a “Forspoken 2.0”. Embora o jogo ainda precise ser mais profundamente analisado, uma questão significativa tem sido levantada em relação à otimização do jogo em diferentes sistemas.

 

Incompatibilidade com Arquiteturas de Processadores:

Uma análise técnica da TechPowerUp revelou que os desenvolvedores de “Atlas Fallen” possivelmente esqueceram que as arquiteturas de processadores não são uniformes. Recentemente, surgiram arquiteturas baseadas no conceito “big.LITTLE” ou híbridas. A Intel já implementou essa abordagem com seus processadores Core de 12ª geração, conhecidos como Alder Lake, e a AMD também está adotando soluções híbridas com Phoenix 2 e Strix Point.

 

Impacto no Desempenho:

Os testes de desempenho iniciais mostram que o jogo não interage bem com as soluções da Intel. O jogo coloca a carga principal nos núcleos de alta eficiência (E-Cores), deixando tarefas secundárias para os núcleos de alto desempenho (P-Cores). Isso resulta em mau desempenho. Felizmente, desativar os núcleos de alta eficiência pode melhorar o desempenho em até 50%, uma correção temporária.

 

Erro de Desenvolvimento ou Descuido?

É incerto se esse problema é um erro significativo dos desenvolvedores ou apenas um pequeno bug que distribui erroneamente as cargas de trabalho. Se for um erro, uma correção pode ser implementada rapidamente. No entanto, se os desenvolvedores simplesmente ignoraram as arquiteturas híbridas dos processadores atuais, isso levanta preocupações sobre o desenvolvimento e a recepção do jogo.

 

Consequências para os Jogadores:

Se “Atlas Fallen” não for bem recebido e as vendas decepcionarem, os desenvolvedores podem ter dificuldade em alocar recursos para corrigir esses problemas de desempenho. Isso prejudicaria os jogadores que compraram o jogo e esperavam uma experiência satisfatória.

 

Próximas Análises Técnicas:

A TechPowerUp está planejando uma análise detalhada do desempenho de “Atlas Fallen” com várias placas gráficas. Isso deve fornecer informações mais técnicas sobre a otimização do jogo em relação à VRAM e às placas gráficas.

 

Conclusão:

O lançamento do jogo de RPG de Ação “Atlas Fallen” trouxe à tona preocupações sobre otimização e compatibilidade com diferentes arquiteturas de processadores. Enquanto os desenvolvedores podem corrigir os problemas de desempenho, o impacto inicial no jogo e nos jogadores é evidente. A análise técnica em breve fornecerá mais insights sobre a otimização do jogo e seu comportamento em várias configurações de hardware.